Três soluções chave fazem parte da expansão da nuvem da Symantec no Brasil: WSS (proxy na nuvem), Web Isolation e Cloud SOC (Casb). Agora hospedadas em território nacional, elas protegem ainda mais a navegação web e o uso de nuvem dos clientes. Com a estratégia, a empresa sinaliza que a latência é uma questão importante e perceptível com foco no oferecimento de segurança com mais performance.

Felippe Barros, especialista em Segurança em Cloud da Symantec, destaca que a nuvem acelera bastante os negócios e que segurança é um fator muito importante porque estimula ingresso das empresas na nuvem, quebra o ceticismo e viabiliza a mudança de modelos de negócio.

Segundo ele, a Symantec fez expressivo investimento na jornada de cloud e para isso, desde 2016, adquiriu nada menos do que 15 empresas para aprimorar a segurança e ampliar o oferecimento de serviços de nuvem. O Brasil, prossegue, representa um mercado valioso para a corporação, o que justifica o recente investimento em expansão da nuvem no País.

Além disso, de acordo com o especialista, já se percebe movimentação por aqui para substituir o modelo on-premise por nuvem, com o objetivo de reduzir custos com infraestrutura, facilitar o gerenciamento, minimizar o esforço operacional e liberar espaço valioso dentro das empresas. “Sem contar com o benefício da escalabilidade, agilizando e simplificando a expansão da infraestrutura a um clique”, diz.

Barros acrescenta ainda que um outro forte motivador para ampliação da demanda pela nuvem com mais segurança no Brasil é a Resolução do Banco Central do Brasil (Bacen) 4658, que dispõe sobre a política de segurança cibernética e requisitos para a contratação de serviços de processamento e armazenamento de dados e de computação em nuvem.

“Essa resolução requer que clientes do segmento financeiro tomem medidas de segurança e informem o uso de nuvem pública fora do Brasil. Conquistamos muitos clientes nos segmentos financeiro, varejo e governo, que já estão consumindo bastante esses serviços. Com a nossa plataforma aqui no país, os clientes ficam mais tranquilos e confiantes.”

Em linha com a nova era

“Estamos investindo na segurança para um público hiperconectado, que exige conectividade todo o tempo, flexibilidade, que quer trabalhar em home office tendo as mesmas segurança e performance de quando está trabalhando na empresa”, diz Barros.

E acrescenta ter consciência de que a Symantec é um importante agente da transformação digital, considerando que sem segurança não há avanço para a nuvem, e sem nuvem não há mobilidade.

“A segurança da informação é um grande habilitador de negócios. E, para isso, estamos focados na experiência do usuário, esteja ele onde estiver.”

As vedetes da expansão

  • WSS – O Symantec Web Security Service é um serviço de segurança da rede fornecido na nuvem que impõe uma segurança abrangente na Internet, assim como políticas de conformidade dos dados, não importando o local ou o dispositivo. Permite às empresas controlar o acesso, proteger usuários contra ameaças e proteger seus dados confidenciais.
  • Web Isolation – A ferramenta impede ameaças de malware e de phishing, melhorando as soluções de segurança dos parceiros de OEM, como gateways da Web e de e-mail seguros. A tecnologia executa sessões da web longe de endpoints, enviando apenas informações de renderização segura para os navegadores dos usuários. Elimina spear-phishing e roubo de credenciais.
  • Cloud SOC (CASB) – Controla as transações do usuário em tempo real para aplicativos na nuvem sancionados e não sancionados, protege e controla dados, protege contra ameaças com análise extensa do comportamento do usuário, integra com controles de acesso e criptografia de dados e investiga e responde a incidentes de segurança.

Quer conhecer as novas Soluções? A Future, além de parceira, possui entre seus colaboradores um Knight da Symantec! Preencha o formulário abaixo e entre em contato conosco.

Fonte: Computer World.

Entre em contato conosco