Em 2017, um dos tipos que aumentou mais rapidamente dentre a profusão de ameaças que visam as indústrias foram os ataques direcionados. Para se ter uma ideia, um quarto das indústrias que participaram da Pesquisa de Riscos de Segurança de TI já enfrentou ataques virtuais diversos. Para tornar o chão-de-fábrica mais seguro em 2018, é fundamental eliminar os ataques direcionados dos pontos cegos da cibersegurança.

Devido ao aumento constante da complexidade e do número de ataques no mercado industrial, hoje em dia, ignorar os problemas de cibersegurança pode ter consequências desastrosas. 28% das 962 indústrias pesquisadas sofreram ataques direcionados nos últimos 12 meses. Isso representa 8 pontos percentuais a mais que no ano passado, quando apenas 20% das organizações industriais vivenciaram ataques direcionados. Isso confirma as previsões sobre o surgimento de malware específico voltado a vulnerabilidades dos componentes de automação industrial em 2018. Como o tipo de incidente mais perigoso cresceu mais de um terço, é provável que os grupos de criminosos virtuais estejam prestando muito mais atenção ao setor industrial.

Cerca de 48% das indústrias relatam que não há informações suficientes sobre as ameaças que visam especificamente seu setor. Diante da falta de visibilidade da rede, 87% das organizações industriais responderam quando perguntado se algum dos eventos de segurança de TI/TO ocorridos no ano anterior era complexo. Esse é um forte indicador da natureza cada vez mais complexa dos incidentes de segurança que afetam as infraestruturas de TI e de TO, e não surpreende o fato de que as organizações industriais gastam em média de vários dias (34%) a várias semanas (20%) detectando um evento de segurança. Esses resultados sugerem que, para grandes empresas com infraestruturas críticas, hoje é essencial usar soluções de segurança dedicadas, capazes de lidar com inúmeras ameaças, de malware que visam commodities a ataques criados para explorar vulnerabilidades em componentes do sistema de automação industrial.

As próprias indústrias estão totalmente cientes da necessidade de proteção de alta qualidade contra ameaças virtuais. Cerca de 62% dos funcionários das indústrias acreditam que é necessário usar um software de segurança de TI mais sofisticado. No entanto, somente o software não é suficiente: quase metade (49%) das indústrias participantes culpa os funcionários por não seguir corretamente as políticas de segurança de TI, o que representa 6% a mais que os respondentes de outros setores. O treinamento de conscientização sobre cibersegurança é ‘obrigatório’ quando se trata de organizações industriais, considerando que cada funcionário, da administração ao chão-de-fábrica, tem papel fundamental na segurança da empresa e manutenção da continuidade das operações.

Precisando de segurança para a sua empresa? A Future possui as melhores soluções e serviços. Saiba mais clicando aqui.

Fonte: IpNews