Um hacker conhecido apenas pelas iniciais MG montou como prova de conceito uma unidade de armazenamento em flash – o famoso “pen drive” – capaz de explodir após instalar secretamente um malware no PC em que for conectado.

Os detalhes de como MG fez o dispositivo estão em seu blog no Medium. Basicamente, o que ele fez foi modificar um pen drive comum usando um chip ATtiny85, resistores e reguladores de tensão.

No fim, o pen drive se transforma no que é conhecido como um “USB Rubber Ducky”, um dispositivo que, quando conectado, faz o PC achar que se trata de um teclado comum. Assim, o computador aceita sem questionar a injeção de códigos pré-carregados, que podem muito bem incluir vírus ou outros programas automaticamente executáveis sem o usuário perceber.

O que o MG não detalha em seu texto, “por segurança”, é como fazer o pendrive explodir. Em vídeos, ele mostra o “Mr. Self Destruct” estourando segundos após executar um programa.

Segundo MG, o experimento mostra o quanto se deve ter cuidado ao inserir pendrives de origem duvidosa no PC. Nunca se sabe quando um deles vai carregar um vírus na máquina e explodir logo em seguida, levando consigo qualquer evidência do crime.

Mantenha sua empresa sempre segura com os serviços e soluções da uture. Saiba mais clicando aqui. 

Fonte: OlharDigital