Estudo da First Data, baseado em dados da pesquisa feita com 1.767 consumidores nos EUA, divididos em quarto grupo etários: Linksters (idade entre 18 e 23), Socializers (24-34), e MTV Generation (35-54), além de Maturists (mais de 55), revela crescente preocupação de consumidores sobre a segurança da informação.

A maioria dos consumidores acredita que a fraude é inevitável em qualquer indústria. No entanto, todas as gerações tendem a confiar mais em negócios regulados e empresas controladas por registro. Varejistas e prestadores de serviços aos quais oferecem mais conveniência e canais de pagamento rápido não são tão confiáveis – 18% dos consumidores americanos disseram que tiveram sua conta na rede social hackeada. E essa exposição recente está fazendo com que mais usuários excluam suas contas ou mude suas senhas.

Entre os tipos de negócios mais confiáveis pelo consumidor estão os Serviços Financeiros (46%), Cuidados com a Saúde (39%) e Companhias de Seguro (30%); o grupo das menos confiáveis inclui Varejo (8%), Foodservice/QSR (8%) e Negócios em Petróleo (4%).

Consumidores também mostraram diferenças quanto a quais indústrias eles sentem estar melhor preparadas para navegar diante do desafio da violação de dados. Entre elas, apontam as instituições financeiras (50%), Governo (41%), e Healthcare (30). Por outro lado, a confiança mais baixa entre os consumidores foi Petróleo (6%), Foodservice/QSR (6%) e Varejo (11%).

Plataformas sociais: paraíso para os hackers

Com as plataformas sociais no centro de recentes exposições de dados, os consumidores expressam cuidado quanto a uma fonte emergente de risco online. Cerca de um em cada cinco (18%) consumidores americanos disseram ter tido sua conta na rede social hackeada, e a exposição recente está levando usuários a excluir contas ou mudar senhas.

Mais da metade dos Linksters, Socializers e Maturists disseram que provavelmente poderiam excluir uma conta em mídia social caso a plataforma tivesse violação de dados.

Dados pessoais mais disponíveis do que você pensa

As informações dos consumidores são mais rapidamente acessíveis do que muitos deles podem pensar. Entre indivíduos que pesquisaram na dark web, mais da metade em cada geração disse que ao menos alguma informação deles apareceu na dark web. Socializers (90%) e Linksters (89%) foram os que mais encontraram seus dados, mas mesmo os Maturists (58%) localizaram suas informações pessoais expostas com maior frequência.

Apesar desses resultados, a maioria dos consumidores já pesquisou a dark web para explorar se algum dado crítico deles está disponível. Apenas 12% dos Maturists já o fizeram, mas Linksters (35%) e Socializers (33%) eram os mais propensos a buscar pelos próprios dados.

Dados seguros?

Quase ¼ dos consumidores em cada geração assume que suas informações pessoais estão seguras, a menos que sejam notificados de uma violação. Mas a ameaça é real, e o dado do consumidor em mãos erradas pode levar a variados tipos de furtos de identidade, incluindo o mais perigoso – fraude em que os dados serão utilizados para compras. Entre os entrevistados, 26% dos consumidores reportaram ter tido suas informações pessoais comprometidas dentro do último mês e 34% passaram por isso no último ano.

Quer se proteger? Conte com a Future! Clique aqui e entre em contato conosco.

Fonte: IT Forum 365.