Devido a praticidade de uso de smartphones, a cada dia novas aplicações de negócio são disponibilizadas para acesso através deste tipo de dispositivo. Graças a isso, seu uso como ferramenta de trabalho, que já vinha crescendo de forma substancial ano após ano, se tornou uma prática comum após a pandemia.

Como consequência, segundo pesquisas de mercado, a quantidade de ciberataques a dispositivos móveis mais do que dobrou neste último ano. Juntando a isso a incidência de roubos, furtos e outras situações em que o dispositivo é perdido e pode ser manuseado sem autorização, uma pergunta cada vez mais frequente é se as empresas precisam proteger os smartphones de seus colaboradores.

Com isso em mente, elaboramos este artigo onde abordaremos esta questão tão relevante. Siga conosco e confira como garantir a melhor proteção de smartphones!

A importância da segurança em dispositivos móveis

Quantos dados confidenciais os colaboradores da sua empresa armazenam nos smartphones? Quantas destas informações poderiam causar grandes danos corporativos caso fossem roubadas? Certamente, esse prejuízo seria grande, muito maior do que conseguimos imaginar, e por isso é fundamental tratarmos com especial atenção este tipo de equipamento.

A questão é que ficou absolutamente impossível não utilizar dispositivos móveis para as atividades do trabalho. E ainda que as medidas de proteção sejam tomadas para a rede corporativa como um todo, é essencial levar em conta que este tipo de equipamento frequentemente é utilizado em redes externas à empresa.

Afinal, os ataques cibernéticos chegam pelos mais diferentes meios: redes públicas de Wi-Fi, links maliciosos (enviados através de e-mail, aplicativos de mensagem instantânea, mensagens de texto, etc), uso de dispositivos USB infectados, aplicações falsas, entre outros.

As camadas básicas de proteção para smartphones

Embora seja algo desconhecido para muitos usuários, cada smartphone traz consigo algumas camadas básicas de segurança, como mostraremos abaixo.

Proteção do usuário

É cada vez mais comum que os aparelhos celulares disponham de leitor biométrico para garantir um acesso seguro. Com isso, um usuário pode aumentar seu nível de proteção, trocando as tradicionais senhas de acesso por este método de autenticação pessoal.

Este tipo de tecnologia garante que apenas o dono do aparelho consiga acessá-lo, evitando desta forma o roubo de informações em casos de perda do aparelho.

Proteção do dispositivo

Muitos smartphones possuem uma ferramenta própria que permite a limpeza remota dos dados. Ou seja, caso o dispositivo seja perdido ou roubado, é possível enviar um comando remoto para limpar todos os dados sensíveis do aparelho. Isso deve ser feito o mais rapidamente possível e é essencial para a proteção de informações sigilosas.

Proteção dos dados

Para evitar que os dados armazenados no smartphone sejam transferidos para redes não autorizadas, como redes domésticas, existem ferramentas específicas para a proteção dos dados.

Graças a este tipo de ferramenta, os usuários não conseguirão transferir dados sensíveis para outros aparelhos, o que pode evitar roubos de informação nos casos de furtos dos aparelhos.

Gestão dos aplicativos

Por padrão, o sistema operacional de cada aparelho impede o acesso dos aplicativos a recursos básicos do sistema (agenda, localização, câmera, entre outros), liberando tal acesso apenas com a autorização explícita do usuário. Antes de conceder tal autorização, tenha certeza da origem do aplicativo e que o acesso solicitado é realmente relevante para sua atividade.

Adicionalmente, a instalação de aplicativos que não estão publicados nas lojas oficiais do fabricante do sistema operacional também é liberada após a expressa autorização do usuário. Evite instalar aplicativos desconhecidos, reduzindo desta forma a instalação de algum aplicativo malicioso.

Camadas adicionais de proteção

Por mais que as tecnologias nativas ajudem a prevenir os ciberataques, algumas camadas de proteção adicionais se fazem necessárias para combater esta ameaça crescente. Listamos abaixo algumas delas:

Proteção antimalware

Existem antimalwares específicos para smartphones. Eles são essenciais para identificar ameaças, alertar o usuário sobre possíveis links maliciosos e oferecer um panorama para o time de TI identificar possíveis ataques, mas para tal precisam estar sempre atualizados.

Proteção de dados e aplicações corporativas

Considerando que a maioria dos smartphones utilizados para acessar os sistemas corporativos pertence ao próprio colaborador, e não à empresa, outra camada fundamental para garantir a segurança das informações corporativas é a de proteção de dados e aplicações empresariais.

Este tipo de solução cria um “contêiner” para todas as aplicações corporativas, salvando seus dados de forma isolada e criptografada. Assim, um usuário mal-intencionado ou uma pessoa não autorizada não conseguiria extrair informações para outros aparelhos, ou mesmo para outras áreas do smartphone.

Práticas para garantir a proteção

Ransomwares, spywares e phishings estão entre as principais tentativas de ataques a smartphones. E para evitar esses riscos que chegam por tantos meios diferentes, é necessário seguir uma série de práticas, oferecer treinamento e ter atenção constante quando surgem novos tipos de invasões.

Acesse apenas redes confiáveis

Redes públicas são reconhecidamente perigosas para dispositivos móveis. Elas mantêm diversas brechas que permitem aos criminosos invadir os smartphones e acessar dados sensíveis.

Use os recursos de rastreabilidade

Recursos de rastreabilidade permitem acessar a localização do aparelho em tempo real. E isso é especialmente importante em casos de perda ou roubo. Além disso, auxiliam no bloqueio às tentativas de acesso aos dados sigilosos.

Cuidado ao conectar o aparelho a outros computadores

É comum que as pessoas tentem conectar seu dispositivo a um computador para carregar a bateria ou transferir arquivos, mas esse é um ponto que precisa de muitos cuidados. Isso porque se o computador estiver infectado, poderá repassar o código malicioso ao dispositivo.

Sempre ofereça orientações gerais

Todos os colaboradores devem ser treinados continuamente sobre os principais riscos do mau uso dos dispositivos móveis. Oferecer regras sobre a instalação de aplicativos, acesso a links desconhecidos, envio de dados de login via e-mail, entre outros pontos, é essencial para proteger os dados sensíveis da empresa e do colaborador.

Saiba mais sobre a proteção de Smartphones corporativos com a Future

Atuando com soluções especializadas em segurança da informação desde 1997, a Future reúne um portfólio completo para proteger os dados corporativos nos mais diferentes tipos de dispositivos. Seus elevados padrões em tecnologia e análise permitem ações rápidas contra invasões, malwares, falhas de compliance, roubo e outras ameaças aos dados sensíveis.

Acesse agora mesmo o site da Future, fale com um especialista e saiba como elevar os níveis de segurança para os dispositivos de sua empresa, garantindo a proteção de smartphones.